06
Qui, Mai

Dom Luiz abençoa réplica da primeira igreja de tábua em Bastos no dia de São Francisco Xavier

Região II

É tempo de colheita e somos gratos pelos frutos que colhemos, pois sabemos que foram gerados a partir do amor e da dedicação de muitas pessoas”, ressaltou o Pe. Sérgio Luiz Roncon.

A Paróquia de São Francisco Xavier, de Bastos, celebrou no dia 3 de dezembro o seu padroeiro.

De acordo com o pároco, Pe. Sérgio Luiz Roncon, a comemoração vem ao encontro da conclusão do Ano Jubilar de Carvalho com o tema “80 anos de fé e missão”. Deste modo, o dia de São Francisco Xavier foi celebrado com a Missa em honra do padroeiro, às 19h30, na Matriz com a presença do bispo diocesano de Marília, Dom Luiz Antonio Cipolini.

 

A celebração foi aberta aos fiéis e seguiu as medidas imposta pelo Ministério da Saúde no combate a pandemia do novo Coronavírus (Covid-19) com 40 % da capacidade de público da Igreja, sendo transmitida ao vivo pelas redes sociais da Paróquia. Ao término da celebração, foi realizada a abertura da réplica da primeira igreja da comunidade paroquial.

“É tempo de louvar a Deus pelas bênçãos e graças derramadas na história desta comunidade. É tempo de lembrar histórias, criar laços, gerar unidade e comunhão. É tempo de colheita e somos gratos pelos frutos que colhemos, pois sabemos que foram gerados a partir do amor e da dedicação de muitas pessoas. Bendita seja nossa Paróquia que tem a espiritualidade fincada na cruz do Senhor, tendo São Francisco Xavier como padroeiro. Salve, ó Cruz nossa única esperança!”, conclui o pároco contando como foi a experiência do dia.

DA IGREJA DE TÁBUA À PARÓQUIA

Em 23 de julho de 1933 foi construída a primeira igreja de tábua de Bastos na presença do Padre Domingos Nakamura, onde foi levantado o Cruzeiro de Aroeira, lavrado pelo carpinteiro Yoshida. A Capela de tábua foi elevada à Paróquia em 26 de setembro de 1940, pelo então bispo de Cafelândia (SP), Dom Henrique César Fernandes Mourão, sob o patrocínio de São Francisco Xavier, o grande Apóstolo Missionário do Extremo Oriente. Dom Henrique, por decisão provisória de 28 de setembro de 1940, nomeou o primeiro Vigário de Bastos, o Padre Genésio Nogueira Lopes. Mais tarde passou a ser atendida pelos franciscanos e, assim, nasceu a comunidade paroquial que em 2020 completa seus 80 anos de criação.

EXORTAÇÃO APOSTÓLICA PÓS-SINODAL CHRISTUS VIVIT
clique para baixar
Exortação Apostólica “Gaudete et Exsultate: chamado à santidade”
Exortação Apostólica “Gaudete et Exsultate: chamado à santidade” é lançada pelo papa
Área de arquivos
Materiais disponibilizados pela Diocese e pelas pastorais

capa267