25
Dom, Jul

Um trabalho que exige paciência e ternura, disse Francisco, sobretudo com os desafios impostos pela pandemia. Numa mensagem em vídeo que abriu os trabalhos do Fórum “Em que ponto estamos com a Amoris laetitia?” para cerca de 350 pessoas do mundo inteiro, o Papa falou da corresponsabilidade de Igrejas e cônjuges para disseminar o amor de Deus nos lares, cooperando “de forma fecunda no cuidado e na proteção das ‘Igrejas domésticas’” que irão “construir as famílias do amanhã”.

”Tudo no ser humano é “binário”: o nosso corpo é simétrico, temos dois braços, dois olhos, duas mãos. Assim, também o trabalho e a oração são complementares. A oração, que é o “respiro” de tudo, continua sendo o pano de fundo vital do trabalho, até nos momentos em que não é explícita”, disse o Papa em sua catequese.

Foi publicado nesta terça-feira (11) o Motu proprio "Antiquum ministerium" com o qual Francisco institui o ministério de catequista: uma necessidade urgente para a evangelização no mundo contemporâneo, a ser realizada sob forma secular, sem cair na clericalização

O Santuário Nacional de Aparecida vai representar o Brasil na “maratona” de oração convocada pelo Papa Francisco pelo fim de pandemia durante o mês de maio. Esta jornada de oração envolverá 30 santuários marianos do mundo. No dia 06 de maio, a partir das 11h, a oração do terço será rezada nesta intenção na Basílica de Aparecida (SP). A iniciativa está sendo realizada à luz da expressão bíblica: “De toda a Igreja subia incessantemente a oração a Deus” (At 12,5).

A Encíclica que São João Paulo II escreveu para analisar com novos olhos as problemáticas das economias socialista e de mercado, colocando o homem no centro de todos os processos, completou 30 anos no último sábado, 1° de maio. Em entrevista ao Vatican News, a presidente da Fundação Centesimus Annus Pro Pontifice, Anna Maria Tarantola, afirmou que o documento é “profético, útil ainda hoje nestes tempos de mudanças vertiginosas".

Um subsídio pastoral produzido pelo Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização em 5 idiomas diferentes, entre eles, o português, já está disponível do site do dicastério para preparar as paróquias e as comunidades cristãs para as 24 horas para o Senhor. O material é dirigido a fiéis que podem se aproximar do Sacramento da Reconciliação ou a quem, devido às restrições da pandemia, vai viver a iniciativa em casa, com a oração pessoal, a partir do final da tarde desta sexta-feira (12).

Na sua mensagem ao povo iraquiano antes da sua Viagem Apostólica o Santo Padre se apresenta como peregrino de paz e de esperança. E recordando o pai Abraão, afirma “confiando em Deus, deu vida a uma descendência tão numerosa quanto as estrelas do céu”. E faz um convite a todos os irmãos e irmãs: “caminhem com esperança e nunca deixem de olhar para as estrelas. Ali está a nossa promessa”

"E vou até vocês como peregrino de paz, para repetir: "Sois todos irmãos" (Mt 23,8). Sim, vou como peregrino da paz em busca de fraternidade, animado pelo desejo de rezar juntos e caminhar juntos, também com irmãos e irmãs de outras tradições religiosas, unidos pelo pai Abraão, que reúne em uma só família muçulmanos, judeus e cristãos”, disse o Papa Francisco aos iraquianos um dia antes de sua viagem.

O Pontífice enviou uma mensagem por ocasião da apresentação da “Fratelli Tutti” em língua russa na tarde desta quarta-feira (3), em Moscou. Foi uma alegre surpresa para o Papa saber da tradução, pois abre “uma discussão aberta e sincera” sobre os temas da encíclica para “promover o diálogo entre as religiões. Na verdade, a fraternidade vem do fato de reconhecer um único Pai. E, se todos somos filhos de um único Pai, então podemos nos chamar de irmãos e, acima de tudo, viver como tal.”

“Permanecei no meu amor e produzireis muitos frutos” (cf. João 15, 5-9) é o tema da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos deste ano. De 18 a 25 de janeiro, as Igrejas e as confissões cristãs são chamadas a refletir, invocando mais intensamente o espírito de comunhão. Os subsídios deste ano foram preparados pelas monjas de Grandchamp, na Suíça, que participarão através do seu site e da página Facebook

Cuidar do outro é praticar a fé, “pois ninguém está imune do mal da hipocrisia”, diz o Papa Francisco na mensagem para o Dia Mundial do Enfermo 2021. O Pontífice repete a crítica feita por Jesus a quem diz, mas não faz e acaba reduzindo a fé a “exercícios verbais estéreis, sem se envolver na história e nas necessidades do outro”.

Francisco, no vídeo de intenção de oração para o mês de setembro, faz um apelo ao cuidado da Criação “hoje, não amanhã, hoje” e “com responsabilidade”. Enquanto pede oração para que os recursos do planeta “não sejam saqueados, mas partilhados de forma justa e respeitosa”, denuncia o enriquecimento de países e empresas com a exploração de dons naturais, gerando uma “dívida ecológica”: quem pagará essa dívida?

O Papa Francisco dedicou suas intenções de oração universal no mês de agosto, com início neste sábado, ao mundo do mar e às pessoas que trabalham e vivem dele: pescadores, marinheiros, trabalhadores de transporte aquaviário, etc. Na Igreja no Brasil, existem duas ações voltadas para este campo: a Pastoral dos Pescadores e o Apostolado do Mar.

O bispo de Brejo (MA) e referencial da Pastoral dos Pescadores pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom José Valdeci Santos Mendes, chama a atenção para a realidade dos pescadores, sobretudo dos pescadores artesanais. “Os pescadores e pescadoras artesanais têm o mar como um território de onde tiram o seu sustento. É necessário defender o seu direito ao território e não deixar que a pesca industrial tome conta”, defendeu. Segundo ele, a maior parte dos pescados que são consumidos provém da pesca artesanal.

A secretária executiva da Pastoral dos Pescadores, Ormezita Barboza de Paulo, disse que a Pastoral se junta, neste mês de agosto, ao Santo Padre nesta corrente de oração. “O mar abriga e acolhe centenas de milhares de trabalhadores no mundo todo, pessoas que têm sua vida marcada pelo balanço do mar e das águas. A realidade deste povo é marcada por muitos desafios”, disse.

Uma dos problemas enfrentados pelos trabalhadores do mar, conforme Ormezita, é a exposição destes à exaustivas cargas de trabalho, até mesmo com situações análogas ao trabalho escravo. Segundo ela, os pescadores artesanais enfrentam muitos conflitos territoriais que colocam em risco suas vidas e a segurança de suas comunidades.

“Pedimos proteção a estas pessoas e também enviamos uma mensagem de esperança e de fé. Reconhecemos sua importância para a economia no mundo todo. A gente se junta às intenções do Papa, pedindo fortaleza, resistência, esperança e tempos melhores para todos nós e para estes trabalhadores. Que suas lutas e bandeiras sejam reconhecidas”, pediu.

Outro trabalho da Igreja no Brasil que tem relação com o mar é o Apostolado do Mar. O padre colombiano Samuel Fonseca Torres, missionário Scalabriano que desde 2001 atua no Brasil, atualmente é diretor nacional do Apostolado do Mar e capelão do Porto de Santos. Segundo o padre, o Apostolado do Mar tem uma sede no Vaticano e está organizado em 9 regiões no mundo. Em cada país, a organização conta com bispos promotores, diretores nacionais e os capelães voluntários e voluntárias do Apostolado do Mar. O padre Samuel representa o Apostolado do Mar do Brasil junto ao Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral do Vaticano.

No Brasil existem três missões Stella Maris, uma no Rio de Janeiro, outra no Rio Grande do Sul e a de Santos. O Apostolado do Mar tem como público alvo os marinheiros, pescadores, trabalhadores, estivadores e todas as pessoas que vivem do mar. O bispo promotor do Apostolado do Mar é o bispo emérito dom Jacyr Francisco Braido, de Santos.

Desde 2002, no 21º Congresso do Apostolado do Mar, no Rio de Janeiro, o padre Samuel foi escolhido para ser o coordenador nacional e regional para a América Latina e Caribe. “Na minha opinião isso não é um privilégio, ao contrário é um desafio em função de atuarmos numa região muita extensa”, disse. Ele chama a atenção para o fato de no Brasil ter poucos capelães, padres disponíveis e ainda poucos bispos que apoiam a causa do Apostolado do Mar.

Neste tempo que está no Brasil, o diretor nacional do Apostolado do Mar atuou como capelão em dois lugares. Por sete anos na Stella Maris do Rio de Janeiro, na paróquias Santa Cecília e São Pio X. Depois, mudou-se em 2007 para Santos (SP) onde exerce as mesmas funções. “O trabalho aqui se multiplicou nos últimos anos. Santos é o principal Porto de exportação e importação da América Latina e do Brasil”, disse.

O padre afirma que dentro do contexto da pandemia, são grande as dificuldades dos pescadores, sobretudo dos pescadores artesanais. “Muitos dos pescadores perderam seus empregos e estão com dificuldades de manter suas embarcações. Praticamente estão à deriva. Algo parecido como quando vem uma tempestade e leva o barco de seu pescador. Não existe nenhum programa governamental para apoiá-los”, disse. O padre informa que a Stella Maris de Santos está ajudando, com cestas básicas, 150 famílias por quatro meses.

Na missa de aniversário dos 7 anos da histórica visita de Francisco a Lampedusa, o Pontífice ressaltou que conhecemos uma "versão destilada" do que acontece nos campos de detenção na Líbia. O Papa também alertou novamente para a “globalização da indiferença”, “um pecado” dos cristãos de hoje, que nos torna insensíveis ao “encontro com o outro” que também é “um encontro com Cristo”. O convite à conversão - de reconhecer Jesus nos estrangeiros, pobres e doentes -, foi renovado pelo Pontífice na missa desta quarta-feira (8), na Casa Santa Marta.

A Semana de Oração pela Unidade Cristã (SOUC) é celebrada neste ano de 24 a 31 de maio e o tema escolhido é a inspiração bíblica contida nos Atos dos Apóstolos 28.2: “Eles nos demonstraram uma benevolência fora do comum”. E o lema é a expressão que se popularizou no Brasil: “Gentileza gera gentileza!”.

Pagina 1 de 3
EXORTAÇÃO APOSTÓLICA PÓS-SINODAL CHRISTUS VIVIT
clique para baixar
Exortação Apostólica “Gaudete et Exsultate: chamado à santidade”
Exortação Apostólica “Gaudete et Exsultate: chamado à santidade” é lançada pelo papa
Área de arquivos
Materiais disponibilizados pela Diocese e pelas pastorais

capa267