17
Ter, Set
EXORTAÇÃO APOSTÓLICA PÓS-SINODAL CHRISTUS VIVIT
clique para baixar
Guia Pastoral Diocesano 2019
Clique aqui para baixar

 

 marilia santoantonio

Marília - SANTO ANTÔNIO - criada em 29/09/1936
(Cong. Sagrados Estigmas de Nosso Sr. Jesus Cristo, CSS)

Pe. José Roberto Souza Silva, CSS, Pároco
Pe. Joélio Oliveira Brito, CSS, Vigário Paroquial

Rua Prudente de Moraes, 528 | C.P. 139 | 17504-081 | Marília-SP |
(14)3454-6002 | 99858-7055 | O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Horário de atendimento da secretaria:
Segunda a sexta das 8h às 17h30 | Sábado das 8h às 12h

 

História

Antes de ser paróquia, a Igreja Matriz de Santo Antonio foi a primeira capela de Santo Antonio do Alto Cafezal (antigo nome de Marília). Construída pelo Sr. Antonio Pereira da Silva, pioneiro em Marília.

A inauguração ocorreu em dezembro de 1924, com uma missa celebrada pelo Pe. Arnaldo Goetz. Cinco anos depois, em dezembro de 1929, iniciou-se a construção da segunda capela de Santo Antonio. A celebração de inauguração ocorreu em 3 de agosto de 1930, porém a parte interna do novo templo foi totalmente finalizada somente em 1934.

A paróquia Santo Antonio de Marília foi a segunda paróquia da cidade, criada por decreto de 29 de setembro de 1936, assinado por Dom Henrique César Fernandes Mourão, bispo de Cafelândia (pertencente naquela época) e o chanceler, o Pe. Luiz Octávio Bicudo de Almeida, conforme código de direito canônico nº 515 parágrafo 3º.

A nova paróquia teve por sede o bairro da mesma cidade chamado bairro Santo Antonio, ficando desmembrada da paróquia São Bento de Marília, ficando instituído, conforme exigência do direito canônico, a doação de parte do território, e seus limites agora pertencentes à nova paróquia e submetida à jurisdição do sacerdote e seus sucessores canonicamente que lhe sucederam no cargo.

O primeiro pároco empossado foi o Pe. Victor Ribeiro Mazzei em 04 de outubro de 1936 às 10 horas da manhã; ficou responsável por diversas obras da paróquia, uma delas foi a construção da nova casa paroquial. Na época, a antiga casa foi rifada, sorteada e o ganhador foi o Cel. Cerqueira César e a renda foi aplicada na construção da nova casa paroquial que ao termino recebeu o nome de São João Vianney, em estilo colonial e inaugurada em 11 de setembro de 1938.

Construção da igreja Matriz de Santo Antonio

O lançamento da primeira pedra fundamental da nova igreja Matriz de Santo Antonio se deu em 1º de dezembro de 1940. Foi obra iniciada pelo Pe. Victor. A construção da atual igreja com três grandes torres foi iniciada em 1946 e concluída em 1958.

Na seqüência dos sucessores desta Paróquia: Pe Luis Medeiros Netto em 12 de abril de 1940 (empossado por D. Henrique César Fernandes Mourão), Pe. Herval Maria de Oliveira (vigário auxiliar) em 5 de abril de 1941 e ao Pe. Jose Fortunato da silva Ramos em 16 de maio de 1941.

Chegada dos Padres Estigmatinos

Com a morte de D. Henrique César Fernandes Mourão em 29 de março de 1945, Bispo de Cafelândia, o Mons. Victor Ribeiro Mazzei foi nomeado vigário capitular e assumiu a Diocese de Cafelândia por três anos. Em 1946, Mons. Victor Ribeiro Mazzei convidou os padres estigmatinos da congregação dos Santos Sagrados Estigmas de Nosso Senhor Jesus Cristo (CSS) para dirigirem a paróquia. A chegada dos padres estigmatinos Augusto Casagrande e Mario Zuchetto ocorreu em 9 de março de 1946. Os sacerdotes foram recebidos pelo Mons. Victor Ribeiro Mazzei e pelo Pe. Luis Octavio Bicudo de Almeida, outros sacerdotes e centenas de fiéis, através dos quais os referidos padres sentiam-se acolhidos e agradecidos pela amizade manifestada.

Pe. Augusto Casagrande, css, foi nomeado pároco da Paróquia Santo Antonio de Marília, sendo empossado pelo Mons. Victor Ribeiro Mazzei em 10 de março de 1946.

Em 14 de fevereiro de 1950, Pe. Luciano Orlando Giovanni tomou posse como novo pároco da Paróquia Santo Antonio. Posse dada por dada por D. Henrique Gelain, novo bispo de Cafelândia.

Em carta pastoral, D. Henrique Gelain, Bispo de Cafelândia, comunica a transferência da sede Episcopal de Cafelândia para a nova sede na cidade de Lins