17
Seg, Fev

Dom Osvaldo inaugura capela de mosteiro

Região II

mosteiro1 mosteiro1 mosteiro1 mosteiro1 mosteiro1 mosteiro1 mosteiro1 mosteiro1 {jathumbnail off images="images/stories/Noticias/Regiao_II/santa-faustina.jpg"}No dia 5 de outubro, o Bispo Diocesano de Marília, Dom Osvaldo Giuntini, inaugurou a capela do Mosteiro da Divina Misericórdia, O Mosteiro se localiza no município de Lucélia na estrada vicinal que liga Lucélia a Pracinha.

A celebração inaugural teve início às 10h da manhã com o ritual próprio. O dia 5 de outubro é memória dedicada à Santa Faustina Kowalska.

Esta comunidade monástica fundada pelo Padre Vanderlei Gomes de Mendonça que foi pároco de Lucélia por 3 anos (2007-2009) já está há 2 anos nesta experiência com mais 2 irmãos e nasce da inspiração vivida por Santa Faustina.

A celebração festiva contou, além do Bispo Diocesano, com a presença de vários sacerdotes, religiosos e religiosas, benfeitores, parentes e amigos.

Com o rito da bênção, Dom Osvaldo abre as portas desta nova Capela para todos que quiserem rezar de forma mais recolhida e beber da fonte da misericórdia. Nesta celebração foi descerrada a placa que marca a data desta festa pela benfeitora-mor Sra. Lucia Velloso Rangel.

Ocorreu também uma missa festiva às 20h onde a comunidade recebeu muitos fiéis vindo de cidades da região e de forma especial o Apostolado da Divina Misericórdia da paróquia Sagrada Família de Lucélia.

O Mosteiro é aberto para os fiéis rezarem, principalmente as 14h30 com a oração dos salmos encerrando com a recitação do terço às 15h. A Missa Dominical acontece às 10h.

Maiores informações pelo telefone (18) 9724-2805

Louvado seja Jesus Misericordioso por esta dádiva para a nossa Diocese.

Ir. Lucas


Santa Faustina Kowalska

santa-faustinaSanta Faustina nasceu na Polônia, foi canonizada no dia 5 de Outubro de 2000, pelo Beato João Paulo II, e intitulada “Secretária Da Divina Misericórdia”. Sua experiência intima com Jesus, traz a revelação da Divina Misericórdia, no qual Jesus pede a ela a pintura de um quadro de sua imagem, com dois raios um vermelho e outro pardo significando o sangue e a água que jorrou do seu coração como fonte de misericórdia para nós. Pede ainda que nesta pintura tenha a inscrição “JESUS EU CONFIO EM VÓS”. Santa Faustina deixou um diário espiritual confirmado pelo Beato João Paulo II como inspiração Divina