02
Qui, Abr

Nos dias 28, 29 e 30 de janeiro na Paróquia São Pedro Apóstolo, de Garça, ocorreu a formação dos catequistas de 1ª Eucaristia, Crisma e Adultos, conjuntamente com o Santuário Nossa Senhora de Lourdes, de Garça, e com a Paróquia Santa Cecília, de Álvaro de Carvalho.

Foram noites intensas, onde todos entenderam o seu chamado, o seu sim ao ser catequista. Resumidamente, podemos direcioná-los sob três dimensões: 1.“Ser Catequista”, 2.“Saber Ser Catequista” e 3.“Saber Colocar em Prática”. Os temas abordados foram: Espiritualidade, Catequese, Família de Hoje, Estatuto, Metodologia e Organização do cronograma

As palestras foram proferidas pelo pároco, Padre Anderson Messina, pelo psicólogo Wellington de Oliveira e coordenadores da Catequese no biênio de 2020/2021 Ronise, Gisleine e Eduardo.

Todas as noites foram abrilhantadas pela animação do Casal Eduardo e Nika.

Membros da Paróquia Santa Antonieta em situações de viuvez, de vida solteira ou separados que vivem sós tiveram um encontro de espiritualidade voltado para a sua realidade. O encontro foi idealizado pela Pastoral Familiar, a pedido do Pe. Willians Roque de Brito, administrador paroquial. O encontro aconteceu no dia primeiro de fevereiro, último sábado, tendo início com acolhida e café, às 15 h, e se estendeu até o horário da missa, 19h30. Ao todo, 25 mulheres participaram do encontro.

Durante a tarde, as mulheres que participaram puderam meditar a Palavra de Deus, viram um vídeo e, por fim, sugeriram atividades para que a comunidade possa desenvolver trabalhos pastorais e sociais onde pessoas que vivem sós possam ser incluídas. “A avaliação do encontro foi muito positiva e despertou interesse para a participação e engajamentos das mulheres presentes na comunidade”, ponderou o Pe. Willians.

A Pastoral Familiar da Paróquia Santa Antonieta já marcou, com as participantes, mais um encontro, para o mês de março, onde todos possam abraçar propostas efetivas e iniciar os trabalhos com base no interesse do grupo.

 

Encontro dos Solteiros

Encontro dos Solteiros3

No primeiro final de semana de fevereiro, dias 01 e 02, a Paróquia Santa Edwiges, de Marília, realizou a sua Assembleia Paroquial.

No dia primeiro, os coordenadores, respondendo o convite do Padre André Martins, administrador paroquial, se reuniram na igreja matriz. Os mesmos coordenadores foram escolhidos nas reuniões gerais das comunidades no mês de novembro de 2019.

A partir do livro "O líder da fé", do Frei Elias Vella, o administrador paroquial conduziu a reflexão tratando da importância do pastoreio das pastorais e movimentos, “salientando, sobretudo, a importância da amizade com Cristo Bom Pastor” afirmou.

Já no dia 02, todos os agentes de pastoral se reuniram na Escola Mario Covas no Jardim Julieta. O segundo dia da Assembleia Paroquial foi marcado pela reflexão das Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (2019-2023).

Partindo do texto, os paroquianos meditaram a importância da missão e também da grande família que é a Igreja. Refletiram ainda sobre os quatro pilares propostos no documento: Palavra, Pão, Caridade e Missão.

 

WhatsApp Image 2020 02 04 at 11.29.26

WhatsApp Image 2020 02 04 at 11.29.25

No dia 8 de dezembro de 1958, Dom Hugo Bressane de Araujo, então primeiro bispo diocesano de Marília, abençoou os dois altares laterais da Igreja Matriz de São Pedro, de Tupã. Já se passaram 62 anos. Em 2005, o Pe. Antônio Padula iniciou as reformas da Igreja Matriz e agora, depois de muitos anos, as obras estão sendo concluídas sob a orientação e pastoreio do pároco, o Pe. Carlos Roberto dos Santos.

Assim, no próximo dia 22 de fevereiro, às 19h30, o bispo diocesano de Marília, Dom Luiz Antonio Cipolini, presidirá Solene Celebração Eucarística de dedicação da Igreja confiada à proteção do padroeiro de Tupã e da Diocese. “Nesta ocasião, faremos a consagração da igreja Matriz a Deus, sob a proteção e patrocínio de São Pedro Apóstolo”, explica o pároco.

“Com muita alegria, viemos convidar a população tupãense, e amigos de outras cidades, para participarem conosco deste momento especial”, ressaltou.

DEDICAÇÃO

Dedicar e consagrar a Igreja é reconhecer, confiantes, este desígnio e amor de Deus Pai, Filho e Espírito Santo para conosco. Pelo mistério da morte e ressurreição, Cristo tornou-se o verdadeiro e perfeito Templo da Nova Aliança e reuniu o povo adquirido pelo seu sangue derramado na Cruz. Esse povo, reunido em nome da Santíssima Trindade, é a Igreja, templo de Deus, construído de pedras vivas, onde Deus Pai é adorado em espírito e verdade. Desde muito cedo, os cristãos também começaram a chamar de Igreja os edifícios no qual reuniam a comunidade cristã, tornando-os sinais da Igreja peregrina na terra, à imagem da Igreja que habita nos céus. Deste modo, esse templo da Igreja Matriz que agora consagramos e dedicamos solenemente a Deus, é sinal da Igreja viva que se reúne aqui na Paróquia São Pedro Apóstolo de Tupã, para pedir bênçãos, louvar e agradecer o Senhor.

“Nesta solene celebração, queremos marcar a finalização dos trabalhos de restauração da Igreja Matriz, que ao longo de todo este período contou com a colaboração de diversas pessoas através das doações espontâneas e principalmente com as muitas campanhas realizadas. Muito obrigado a todos”, finalizou o Pe. Carlos.

Foi realizada na sexta-feira, 24/01, a cerimônia presidida pelo bispo da Diocese de Marília, Dom Luiz Antônio Cipolini e concelebrada pelo Padre Maurício Pereira Sevilha, em sua posse como pároco do Santuário Sagrado Coração de Jesus de Vera Cruz.

Ao início da Santa Missa, foi proferida a provisão canônica, documento elaborado em nome de Dom Luiz Antônio Cipolini, dando posse ao novo Pároco de Vera Cruz. Após essa leitura, Padre Maurício Sevilha fez a profissão de fé e o juramento de fidelidade à Igreja, assinando, em seguida, o documento, devolvido à Cúria Diocesana.

Logo após, o sacerdote recebeu de Dom Luiz a estola, a casula e o livro dos evangelhos e foi declarado empossado. “Declaro empossado o padre Maurício Pereira Sevilha, na função de pároco do Santuário Sagrado Coração de Jesus de Vera Cruz.

Em sua homilia, o Bispo expôs aos fiéis a missão do pároco. Após a homilia, Padre Maurício Sevilha renovou as promessas sacerdotais e recebeu de Dom Luiz Antônio alguns instrumentos (chave da Igreja, chave do sacrário, a pia Batismal e a estola roxa) para bem desempenhar as funções de Pároco. “Recebe as chaves da igreja e cuida da porção do povo de Deus que a ti é confiado. Desempenha com verdadeira caridade e contínua alegria a missão de Pároco, procurando em tudo agradar a Cristo, o Bom Pastor, do qual foste constituído ministro”, disse Dom Luiz. “Lembra-te que a Eucaristia é ponto mais elevado e a fonte de todo culto e da vida cristã, em que se realiza a unidade do povo de Deus e se completa a construção do Corpo de Cristo. Por isso, zela com todo o cuidado para que a Eucaristia seja o centro de toda ação pastoral e de toda a vida da Paróquia”. E seguiu: “Recebe os instrumentos para o Batismo dos novos filhos de Deus. Cuida para que a vida divina recebida neste sacramento cresça e se desenvolva sempre mais no coração dos fiéis”. E finalizou: “Padre Maurício Sevilha, sê zeloso nesse ministério e distribui aos pecadores as riquezas da misericórdia infinita do Senhor”.

Após as preces, na apresentação das oferendas, foi levada ao altar a mística da comunidade paroquial, momento em que cada pastoral, movimento e equipe da paróquia foi representada por um membro, que ofertou um símbolo do labor e da oração. Nos ritos finais, Padre Maurício Sevilha e Dom Luiz Antônio Cipolini assinaram a Ata de Posse que foi proferida a toda comunidade. Na sequência, um vídeo trouxe a mensagem de boas vindas de cada uma das pastorais.

Na sequência, Dom Luiz convidou o novo pároco a fazer uma alocução à comunidade. O sacerdote demonstrou muita alegria por seu ministério sacerdotal em Vera Cruz. Após o encerramento da celebração, o novo Pároco e Dom Luiz receberam os cumprimentos e o carinho da comunidade presente.

 

Pe Mauricio posse2

No último final de semana, entre os dias 24 e 26 de janeiro, ocorreu em Garça o 11º Encontro Geração Jovem (EGJ), da Paróquia São Pedro Apóstolo. Trata-se de um retiro realizado com os jovens em que as músicas, oração e pregações os ajudam a abraçar a dimensão kerigmática.

A 11ª edição EGJ teve como tema “Jesus vive e Ele é o amor” e 58 jovens participaram da experiência que envolveu 110 agentes de pastoral na equipe de trabalho durante os três dias com muita alegria e amor ao próximo.

A grande expectativa depois desse encontro é que a juventude persevere nas missas, nos movimentos paroquiais, como o Grupo de Jovens (GRC), entre outros, e com a força do Espírito Santo realize o pedido do pároco, Padre Anderson Messina Perini, “que todos os fiéis da nossa comunidade paroquial, inclusive os jovens, possam ajudar a promover as Santas Missões Populares em Garça”.

MOTIVAÇÃO

O EGJ surgiu em setembro de 2012 com apenas vinte pessoas, o encontro foi inspirado na motivação do Treinamento de Liderança Cristã (TLC) da cidade de São Paulo. Logo após, em janeiro de 2013, foi realizado o primeiro EGJ com 70 jovens.

O objetivo é propiciar à juventude um encontro pessoal com Jesus, valorizar a família a fim de que os jovens tenham a consciência dos valores para se tornarem pessoas vitoriosas.

PARA OS ADULTOS

Com a grande procura por esse retiro, foi criado também o Encontro Geração de Adoradores (EGA) em que adultos podem realizar o encontro todo direcionado para eles.

Ambos são realizados de uma sexta à noite até o domingo no período da tarde; as divulgações dos encontros são feitas por meio das redes sociais da Paróquia e dos movimentos da Igreja.

Na noite do último sábado, 25 de janeiro, foi apresentado como novo Administrador Paroquial da Paróquia São João Batista, em Marília, o Padre Thiago Carlos dos Santos. 

A missa solene foi presidida pelo bispo diocesano de Marília, Dom Luiz Antonio Cipolini, que deu posse ao novo padre, e concelebrada pelos padres Carlos Roberto dos Santos, da Paróquia São Pedro Apóstolo, de Tupã, e Vigário Episcopal da Região Pastoral II, e Willians Roque de Brito, da Paróquia Santa Antonieta, de Marília. 

A Igreja Matriz reuniu grande número de fiéis da comunidade além de participantes das pastorais e movimentos, parentes e amigos do Padre Thiago, e membros das paróquias Senhor Bom Jesus, de Arco-Íris; Santa Antonieta e Santo Antônio, de Marília. 

Em sua homilia, Dom Luiz falou sobre o significado de paróquia. No século XVI, com o Concílio de Trento, os bispos foram instruídos a definirem claramente as paróquias e os sacerdotes que exerceriam nelas o seu ministério. Começaram então a ser estabelecidos os limites territoriais específicos de cada paróquia, com base na quantidade de almas presentes em cada região. O padre ficaria encarregado do cuidado espiritual e sacramental de todas as almas que vivessem dentro daquele território. Se houvesse necessidade, ele contaria com a assistência de mais sacerdotes sob a sua liderança. 

O atual Código de Direito Canônico especifica que uma paróquia é “uma comunidade de fiéis cristãos constituída de forma estável” e estabelecida por um bispo. Como regra geral, a paróquia é territorial, ou seja, inclui todos os fiéis cristãos de um determinado território; no entanto, o direito canônico também prevê grupos de cristãos não vinculados por fronteiras territoriais. 

Um paroquiano é um “peregrino” que viaja rumo à pátria celestial, e que, acolhido numa paróquia, ou seja, numa “morada próxima”, vai compartilhando essa viagem com seus irmãos e vizinhos! 

Dando continuidade, Dom Luiz falou a respeito do significado da expressão “Pescadores de Homens”. Ressaltou tratar-se de uma declaração metafórica cujo significado indica aqueles que se ocupam em ganhar almas para o reino de Deus. Essa expressão foi aplicada por Jesus na ocasião da convocação de alguns de seus discípulos. Ele disse: “Vinde após mim, e eu vos farei pescadores de homens” (Mt 4,19; Mc 1,17). 

A dizer “eu vos farei pescadores de homens” Jesus estava prometendo treinar aqueles homens para uma tarefa tão honrada que é somente pela graça de Deus que um homem pode tomar parte dela. Ao invés de pescarem peixes, aqueles discípulos pescariam homens para o reino de Deus. O texto bíblico diz que imediatamente após o chamado de Jesus eles deixaram suas redes e animadamente o seguiram. 

Assim, Dom Luiz, em sua homilia, falou da importância da paróquia e do ministério do padre que, dentre outras funções, também deve ser um pescador de homens atendendo ao que foi pedido pelo próprio Cristo. 

Após a comunhão, representantes de todas as pastorais e movimentos homenagearam padre Thiago entregando-lhe uma rosa e desejando-lhe boas-vindas. As rosas foram colocadas aos pés de Nossa Senhora e juntos rezaram uma Ave Maria e se consagraram a ela. 

Deste modo, a família São João Batista acolheu seu novo pastor, Pe. Thiago, na esperança de que, a exemplo de Jesus Cristo, seja “todo de Deus e todo dos irmãos” e rogando a Virgem Santíssima, que interceda por seu ministério, pois ela é a Mãe dos Sacerdotes. Assim como ela acompanhou o seu Filho, Sumo e Eterno Sacerdote, o acompanhe em todos os momentos de sua vida. 

Ao término da solenidade, houve uma confraternização que contou com a participação de todos e com a presença dos padres Marcos Roberto Cesário da Silva, Coordenador Diocesano de Pastoral, e Tiago Barbosa, da Paróquia Santa Rita de Cássia, que foi abraçar e desejar boas-vindas ao novo padre da paróquia São João Batista. 

Posse Pe Thiaguinho03

Posse Pe Thiaguinho04

Posse Pe Thiaguinho02

 

Texto: Pascom Paróquia São João Batista 

Fotos: Vítor Hugo Silv

EXORTAÇÃO APOSTÓLICA PÓS-SINODAL CHRISTUS VIVIT
clique para baixar
Exortação Apostólica “Gaudete et Exsultate: chamado à santidade”
Exortação Apostólica “Gaudete et Exsultate: chamado à santidade” é lançada pelo papa
Área de arquivos
Materiais disponibilizados pela Diocese e pelas pastorais

257 0120 01 1