27
Seg, Jan
EXORTAÇÃO APOSTÓLICA PÓS-SINODAL CHRISTUS VIVIT
clique para baixar
Guia Pastoral Diocesano 2019
Clique aqui para baixar

Dia da Panib será comemorado neste domingo

Nipo Brasileira

Neste domingo, dia 23 de agosto, será comemorado o Dia da Panib (Pastoral Nipo Brasileira). O Círculo Católico Estrela da Manhã celebrará uma missa em ação de graças, e os membros da Panib em sua sede, em Marília, a partir das 11h.

“Durante a celebração, lembraremos a extraordinária obra de evangelização, que teve início com a chegada do primeiro sacerdote japonês, Monsenhor Domingos Nakamura, em 1923. Sua atividade missionária se estendia em todo Estado de São Paulo, Paraná, Mato Grosso e sul de Minas Gerais, totalizando mais de 80 localidades. Apesar de contar com mais de 60 anos de idade, incansável, em árduo trabalho de pastoreio das almas, realizava a caminhada missionária em favor dos imigrantes japoneses, ano após ano”, informou Pedro Onichi, um dos membros da Panib.

Acompanhe, a seguir, seu relato sobre a história da Panib no Brasil:

“Os franciscanos missionários alemães que trabalhavam no Japão, tiveram o conhecimento sobre a difícil situação religiosa em que se encontravam os imigrantes no Brasil e resolveram vir auxiliar o trabalho.

Assim, sucessivamente, o Frei Martinho Friese, OFM, veio em 1928 e fundou a Escola Missionária Pio XI, em Jaraguá, na Grande São Paulo, para dar assistência aos japoneses.

O Frei Virgilio Nagel, OFM, chegou ao Brasil em 1939 e em 1940, com o falecimento do Pe. Domingos Nakamura, recebe a incumbência de sucedê-lo.

Em 1943, vieram mais dois missionários: Frei Graciano Drossler, OFM, e Frei Justiniano, OFM, ambos trabalharam percorrendo as localidades onde se nota a presença dos japoneses.

O Frei Bonifacio Dux, OFM, veio da Alemanha em 1938 e se dedicou à missão japonesa. A chegada dos missionários Jesuítas também trouxe grande contribuição.

Assim, em 1928, chega ao Brasil o Pe. Emilio Kircher, SJ e, em 1933, o Pe. Agostinho Utsch, SJ. Ambos vieram a Promissão, no Bairro Gonzaga, onde se notava a presença de varias famílias católicas, japonesas, e construíram a majestosa Igreja dedicada ao Cristo Rei.

O Pe. Inácio Takeuchi, SJ, foi o primeiro japonês ordenado sacerdote no Brasil, em 1945. Seu trabalho foi de fundamental importância, incentivando a expansão dos Círculos Católicos Estrela da Manhã em várias localidades.

O Pe. Guido Del Toro, SJ, dedicou sua vida pelos japoneses, principalmente em São Paulo, fundando, inclusive, o Colégio São Francisco Xavier, destinado para os filhos do imigrantes japoneses.

Muitos outros sacerdotes de outras congregações ou sociedades dedicaram grandemente à causa da missão japonesa, como Marianistas, Verbo Divino e outras.

Todos esses trabalhos eram da Missão Japonesa.

Em 1953, no dia 26 de abril, foi fundada a primeira comunidade destinada aos jovens. Surgiu em Presidente Prudente, alta sorocabano, onde residiu e trabalhou o Monsenhor Domingos Nakamura. Em pouco tempo, eram mais de 60 CCEM em todo Brasil.

Em 1967, no mês de julho, foi instalada a Pastoral Nipo Brasileira, passando a ser da Linha II da CNBB, Ação Missionária.

Todos estes fatos são lembrados no dia da Pastoral Nipo Brasileira, que antes era Missão Japonesa no Brasil”.