22
Qui, Ago
EXORTAÇÃO APOSTÓLICA PÓS-SINODAL CHRISTUS VIVIT
clique para baixar
Guia Pastoral Diocesano 2019
Clique aqui para baixar

Sessão solene marca apresentação da CF 2012 na Câmara de Marília

Campanha da Fraternidade

camara9No dia 9, última sexta-feira, foi realizada a apresentação da Campanha da Fraternidade 2012 na Câmara Municipal de Marília. A CF 2012 tem como tema "Fraternidade e Saúde Pública" e lema "Que a saúde se difunda sobre a terra" (Eclo 38, 8).

Destaca-se a presença em grande número dos leigos, sacerdotes e agentes de pastoral das paróquias de Marília, que compareceram em grande número.

Após a abertura da sessão pelo Presidente da Câmara, Vereador Yoshio Takaoka, Dom Osvaldo Giuntini, Bispo Diocesano de Marília, tomou a palavra para comentar sobre a importância das CF na vida da Igreja.  Dom Osvaldo explicou que os temas das Campanhas são sugeridos pelas próprias paróquias e comunidades e, depois, enviados à CNBB, que define o tema do ano com base nos anseios e clamores que surgem na realidade brasileira.

O Bispo de Maríla também comentou brevemente sobre a CF deste ano. Dando prosseguimento, o Pe. Marcos Roberto Marques Ortega, assessor da CF na diocese, apresentou o hino da campanha, que foi entoado pelos presentes. Em sua fala, o Pe. Marcos destacou os pontos que a CNBB propõe para a reflexão nas paróquias e pelas autoridades públicas.

A psicóloga Alessandra Faria Rossi, membro da equipe diocesana da CF, após a fala do Pe. Marcos, teve por objetivo fazer uma breve análise do Sistema Único de Saúde (SUS). Alessandra comentou as dificuldades sofridas pela população de forma geral no atendimento à saúde. Apesar dos obstáculos, frisou pontos positivos que o sistema oferece e que podem ser aproveitados no debate pela melhoria do mesmo.

Também o seminarista Adeflor Xavier Pereira Júnior fez uma meditação do cuidado com a prestação de serviços básicos de saúde à luz da parábola do bom samaritano. Em sua reflexão, Adeflor mostrou que a atenção dada as pessoas necessitadas é uma urgência não só do governo, mas de cada pessoa que vê o sofrimento do próximo e não pode deixar de levar a ele uma palavra de vida.

A apresentação foi encerrada pelo Pe. Marcos, que fez um apelo à reflexão do tema pelos governantes e pelas paróquias.camara4camara11