18
Qui, Abr

Carta ao Povo de Deus da diocese de Marília

Clero

domluiz02

Amados Irmãos e Irmãs

Nesta última terça-feira, dia 16 de dezembro, na Casa Pastoral Diocesana "Dom Osvaldo Giuntini", em Adamantina, houve uma Reunião Geral do Clero de nossa Diocese. Durante a reunião, foi-me pedido para que escrevesse uma carta, a ser lida aos fiéis, participantes da santa missa, neste quarto domingo do Advento. Portanto, venho até cada um de vocês, atendendo a este pedido, revelar-lhes o que se passa no meu coração de pastor. Desde que fui nomeado pelo Papa Francisco, no dia 08 de maio de 2013, comecei a rezar e amar esta Diocese para a qual fui designado. Respondi o meu "sim" a Deus na certeza de que, se ele me escolheu, jamais me deixaria sozinho nesta tão importante missão. Por isso meu coração se enche de alegria por poder agradecer a acolhida que recebi desde que aqui cheguei. Ainda estão vivas no meu coração, as recordações da celebração da Posse, realizada no Ginásio de Esportes "Pedro Sola", em Marília. Agradeço também pela acolhida que recebi nas quinze paróquias que visitei este ano e nas muitas missas que presidi por ocasião da Crisma, aniversários de paróquias e de sacerdotes e também na missa de recepção da Imagem Peregrina de Nossa Senhora Aparecida.

No entanto, nestes últimos dias, o sofrimento e a dor tomaram conta de mim e, acredito, de muitos de vocês. A transferência do Pe. Wilson Luis Ramos, impulsionada pelos meios de comunicação, com tonalidades de luta de classe entre ricos e pobres, autoritarismo e preconceito, culminaram na manifestação do dia 07 de dezembro, durante a missa da Confirmação de 105 adolescentes, jovens e adultos, na Igreja de Santo Antonio de Adamantina. O fato repercutiu e muitos fiéis, tiveram sua consciência perturbada pela tristeza, dúvidas e até decepção. Por isso, devo esclarecer que "o Bispo, ciente de ser Pastor da Igreja particular e sinal de unidade, evitará desempenhar um papel de mera moderação entre os vários Conselhos e as outras instâncias pastorais, mas agirá segundo os seus direitos e deveres pessoais de governo que o comprometem a decidir pessoalmente segundo consciência e verdade" (Diretório para o Ministério Pastoral dos Bispos,160). Esta foi e está sendo a minha intenção, seguir a minha consciência na decisão desta transferência e, em tantas outras decisões, que tenho tomado. A responsabilidade de governar a diocese pesa sobre os ombros do Bispo, mas tenho certeza que Deus está comigo e coloca muitas pessoas, bons samaritanos, em meu caminho.

Neste sentido quero agradecer às orações, mensagens, palavras de apoio e de solidariedade que, de todas as partes, chegam a mim e à Diocese. Agradeço aos Bispos do Brasil, do Regional Sul 1 e Sub-Regional de Botucatu que compartilharam este momento comigo. Não cultivo nenhuma espécie de ódio e ressentimento em meu coração e somente gostaria de pedir o seguinte: "Não queirais julgar antes do tempo. Aguardai que o Senhor venha. Ele iluminará o que estiver escondido nas trevas e manifestará os projetos dos corações. Então, cada um receberá de Deus o louvor que tiver merecido" (1Cor 4,5). Aproveito para desejar a Você e a todos de tua família e Comunidade Paroquial um Santo e Feliz Natal. Que o Senhor nos faça instrumentos de sua Paz no Ano Novo que se aproxima. Com minha benção.

Dom Luiz Antonio Cipolini
Bispo Diocesano de Marília

EXORTAÇÃO APOSTÓLICA PÓS-SINODAL CHRISTUS VIVIT
clique para baixar
Exortação Apostólica “Gaudete et Exsultate: chamado à santidade”
Exortação Apostólica “Gaudete et Exsultate: chamado à santidade” é lançada pelo papa
Área de arquivos
Materiais disponibilizados pela Diocese e pelas pastorais

capa248