22
Qui, Ago
EXORTAÇÃO APOSTÓLICA PÓS-SINODAL CHRISTUS VIVIT
clique para baixar
Guia Pastoral Diocesano 2019
Clique aqui para baixar

Catedral lota para prestigiar missa de aniversário de Dom Osvaldo

Clero

domosvado77anosNem a chuva que encharcou Marília na noite desta quinta-feira (24) impediu que padres, religiosos e leigos vindos de toda a diocese lotassem a catedral São Bento para celebrar a missa de ação de graças pelos 77 anos de vida do bispo emérito, Dom Osvaldo Giuntini.

Presidida pelo próprio homenageado, a missa contou com a presença do bispo de Marília, Dom Luiz Antonio Cipolini, substituto de Giuntini desde 4 de agosto. Cipolini foi um dos dois primeiros bispos brasileiros nomeados pelo papa Francisco, em maio.

Mas a noite era de Giuntini. O homem que conduziu a diocese por 31 anos e enfrentou tantos espinhos em sua caminhada foi recebido com rosas. Setenta e sete para simbolizar cada um dos anos de sua vida. "Agradeço a Deus pela infinita bondade da vida", retribuiu.

{avatargalleria src=picasa search=useralbum string=$112480779035167162350/AniversarioDeDomOsvaldoGiuntini2013$ width=600px height=400px theme=august  count=100 quality=original jquery=unload lightbox=true imgcrop=landscape transition=slide imgpan=false shownav=true time=8000 thumbnail=true info=true/}

Ver album no Google+ clique aqui

"Procuremos olhar a sua vida e tentar imitá-la por sua fé e doação à Igreja em Marília", elogiou Cipolini, que também agradeceu o presbitério e a comunidade pelo apoio ao episcopado de Giuntini. "Nenhum pastor é bem sucedido sozinho".

Em sua homilia, o bispo emérito lembrou não ter relutado em aceitar o desafio do episcopado na então desconhecida Marília. "Sabia que Deus estaria à minha frente. Hoje, tenho consciência de que Deus estava realmente me chamando para cá".

Dom Osvaldo salientou que sua decisão foi alimentada ainda na infância, quando decidiu participar ativamente da vida da Igreja. Diante de dezenas de famílias reunidas à sua frente para prestigiar seu episcopado, ele fez questão de lembra-las sobre a importância das vocações.

"Quando o filho desejar ir para a vida sacerdotal, nem sempre é a própria família que aceita. O apoio deve começar em sua própria casa", exortou. "Seguir Jesus Cristo é aceitar carregar a sua cruz de todo dia e agradar a Deus e não ao egoísmo".

Dom Osvaldo teve a oportunidade de rever o casal que lhe permitiu a graça da vida e do sacerdócio durante o ofertório: ele ganhou uma fotografia emoldurada dos pais. A recordação permaneceu ao lado do altar até o final da cerimônia, como exemplo.

Após a celebração, padres, religiosos e demais presentes à celebração puderam cumprimentar Dom Osvaldo em uma confraternização oferecida a todos no colégio Sagrado Coração de Jesus.