22
Seg, Abr

Dom Luiz visita Flora Rica e Irapuru

Notícias da Diocese

De 22 a 25 de outubro, Dom Luiz Antonio Cipolini realizou a Visita Pastoral a Paróquia São José de Flora Rica e a Santa Genoveva de Irapuru.

Durante os 4 dias Dom Luiz cumpriu uma agenda onde pode ir de encontro ao povo que lhe foi confiado tanto nas cidades de Irapuru como Flora Rica.


Ver album no Flickr ou no Google+

A VISITA PASTORAL

Conforme está escrito no decreto “Chistus Dominus” do Concílio Vaticano II, “Diocese é a porção do Povo de Deus confiada a um Bispo para que a pastoreie em cooperação com o presbitério, de tal modo que, unida a seu Pastor e por ele congregada no Espírito Santo mediante o Evangelho e a Eucaristia, constitua uma Igreja particular, na qual verdadeiramente está e opera a Una Santa Católica e Apostólica Igreja de Cristo” (CD 11). O especial cuidado de pastorear a diocese inclui, entre os deveres episcopais, a visita pastoral.

Portanto, a Visita Pastoral é uma ação apostólica que o Bispo deve cumprir, animado daquela caridade pastoral que o apresenta concretamente como princípio e fundamento visível da unidade na Igreja particular (cf. LG, 23). O Código de Direito Canônico a descreve com as seguintes palavras: “O Bispo é obrigado a visitar a cada ano a diocese, total ou parcialmente, de modo que visite a diocese toda ao menos a cada cinco anos, por si, ou, estando legitimamente impedido, pelo Bispo Coadjutor, pelo Auxiliar, pelo Vigário Geral ou Episcopal, ou por outro presbítero” (CIC can. 396).

A Visita Pastoral é uma das formas, comprovadas e aprovadas pela experiência, com a qual o Bispo mantém contatos pessoais com o clero e com os outros membros do Povo de Deus. Os contatos pessoais estão orientados, em primeiro lugar, para o conhecimento individual dos sacerdotes: “Com ânimo paterno e com familiaridade simples facilite o diálogo tratando o que é do interesse deles, dos encargos a eles confiados, dos problemas relativos à vida diocesana” (AS 77). A esta finalidade básica deve ser concedido todo o tempo necessário.

A Visita Pastoral é, também, o momento para fazer reviver as energias dos discípulos missionários, agradecê-los, encorajá-los e consolá-los; é ocasião para chamar novamente todos os fiéis à renovação da própria vida cristã. A visita permite ao Bispo avaliar a eficiência das estruturas e dos instrumentos destinados ao serviço pastoral, a tomar conhecimento das circunstâncias e dificuldades do trabalho de evangelização, para depois poder determinar melhor as prioridades e os meios da pastoral orgânica (cf. Apostolorum Successores, 220).

Na visita às paróquias, o Bispo procure realizar os seguintes atos: Celebrar a Missa e pregar a Palavra de Deus; manter encontro com o pároco, diácono, religiosos, religiosas e com os fiéis que colaboram nas diversas pastorais; reunir-se com o Conselho Pastoral e com o Conselho para assuntos econômicos; visitar escolas e outras instituições; manter um encontro com as crianças, os adolescentes e os jovens que fazem a caminhada catequética e visitar os presídios e alguns doentes da paróquia.

Na visita, finalmente, não se deve omitir o exame da administração e conservação da paróquia: lugares sagrados e ornamentos litúrgicos, livros paroquiais e outros bens. Concluída a visita pastoral à paróquia, é oportuno que o Bispo redija um documento que testemunhe a realização da visita, no qual lembre a visita feita, aprecie os compromissos pastorais e estabeleça os pontos necessários para uma caminhada mais empenhativa da comunidade paroquial, principalmente no que se refere às atividades desenvolvidas na aplicação do Plano Diocesano de Pastoral.

Para as comunidades e as instituições que a recebem, a visita é um acontecimento de graça que reflete, em certa medida, aquela especial visita com a qual o “supremo Pastor” (1Pd 5,4) e guardião das nossas almas (cf. 1Pd 2,25), Jesus Cristo, visitou e redimiu o seu povo.

Dom Luiz Antonio Cipolini

EXORTAÇÃO APOSTÓLICA PÓS-SINODAL CHRISTUS VIVIT
clique para baixar
Exortação Apostólica “Gaudete et Exsultate: chamado à santidade”
Exortação Apostólica “Gaudete et Exsultate: chamado à santidade” é lançada pelo papa
Área de arquivos
Materiais disponibilizados pela Diocese e pelas pastorais

capa248