05
Dom, Dez

No sábado, 27 de novembro, penúltimo dia de Assembleia Eclesial da América Latina e Caribe, foram apresentados os desafios pastorais que foram refletidos durante os dias de trabalho. Os delegados construíram juntos, através das apresentações e, sobretudo, diálogos em grupo, os 12 números que podem orientar e motivar a vida pastoral do povo latino-americano.

 

OS 12 DESAFIOS PASTORAIS DA IGREJA
DA AMÉRICA LATINA E DO CARIBE

1. Reconhecer e valorizar o papel dos jovens na comunidade eclesial e
na sociedade como agentes de transformação.
2. Acompanhar as vítimas de injustiças sociais e eclesiais com processos de reconhecimento e reparação.
3. Promover a participação ativa das mulheres em ministérios, órgãos governamentais,
discernimento e tomada de decisões eclesiais.
4. Promover e defender a dignidade da vida e da pessoa humana desde a sua concepção até o seu fim natural.
5. Aumentar a formação da sinodalidade para erradicar o clericalismo.
6. Promover a participação dos leigos em espaços de transformação cultural, política, social e eclesial.
7. Ouvir o grito dos pobres, excluídos e descartados.
8. Reformar os itinerários formativos dos seminários, incluindo temas como ecologia integral,
povos nativos, inculturação e interculturalidade e pensamento social da Igreja.
9. Renovar, à luz da Palavra de Deus e do Vaticano II, nosso conceito e experiência da Igreja do Povo de DEUS, em comunhão com a riqueza de sua ministerialidade,
que evita o clericalismo e favorece a conversão pastoral.
10. Reafirmar e dar prioridade a uma ecologia integral em nossas comunidades
a partir dos quatro sonhos da Querida Amazônia.
11. Promover um encontro pessoal com Jesus Cristo encarnado na realidade do continente.
12. Acompanhar os povos nativos e afrodescendentes na defesa da vida, da terra e das culturas.

Nesta segunda-feira, o Poder Legislativo no Brasil recorda os 100 anos de nascimento do cardeal Paulo Evaristo Arns (1921-2016) com sessões especiais em homenagem ao prelado que foi arcebispo de São Paulo entre 1970 e 1996. O bispo auxiliar da arquidiocese do Rio de Janeiro (RJ) e secretário-geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Joel Portella Amado, participou nesta manhã, de um evento promovido virtualmente pelo Senado e, na parte da tarde, falará à Comissão de Legislação Participativa da Câmara dos Deputados sobre o centenário de dom Paulo.

Neste ano em que se celebra os 50 anos (1971-2021) da dedicação de setembro como o Mês da Bíblia na Igreja no Brasil, cujo tema é a Carta de São Paulo aos Gálatas e o lema “Pois todos vós sois UM só em Cristo Jesus, o portal da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) tem publicado experiências que marcam a presença da Palavra de Deus na vida e na pastoral.

A Secretaria Geral do Sínodo divulgou, na última semana, o documento preparatório e o Vade-mécum da Assembleia sinodal de 2023, cujo tema é “Para uma Igreja sinodal: comunhão, participação e missão”. Para auxiliar no processo de consulta em vista do sínodo, que terá uma caminhada especial no âmbito das igrejas particulares, esses dois documentos foram concebidos para serem utilizados de forma complementar e conjunta.

Amanhã, terça-feira, 14/09, às 10h, será lançada, no Brasil, a V Jornada Mundial dos Pobres (JMP). O evento poderá ser acompanhado pelas redes sociais da CNBB (Facebook e canal do Youtube) e das organizações parceiras. Trata-se da 5ª edição da jornada instituída pelo Papa Francisco em 20 de novembro de 2016, na conclusão do Ano Santo Extraordinário da Misericórdia.

O arcebispo de Belo Horizonte (MG) e presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Walmor Oliveira de Azevedo divulgou nesta sexta-feira, 3 de setembro, um vídeo por ocasião do próximo Dia da Pátria, 7 de setembro. De acordo com o presidente da CNBB, a data deve inspirar em cada brasileiro o reconhecimento de que todos são irmãos, inclusive daqueles com quem não se concorda.

A Comissão Nacional de Animação, no Brasil, do processo da Assembleia Eclesial da América Latina e do Caribe começou a divulgar, nesta segunda-feira, 23 de agosto, vídeos nos quais membros da Igreja no Brasil falam sobre o processo de escuta no país. O bispo-auxiliar do Rio de Janeiro e secretário-geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Joel Portella Amado foi um deles. Ele também integra a Comissão Nacional de Animação da Assembleia.

Em 2023 será realizado a 16ª Assembleia Ordinária do Sínodo dos Bispos, com o tema “Por uma Igreja sinodal: comunhão, participação e missão”. O tema da sinodalidade propõe a todo povo de Deus refletir sobre a forma se compreender como Igreja. A participação e o caminhar juntos indicam a compartilhada missão evangelizadora que cada batizado deve assumir. O Papa Francisco tem afirmado que o “caminho da sinodalidade é o caminho que Deus espera da Igreja do Terceiro Milênio”.

O sínodo diz respeito aos bispos, no seu serviço de presidir as Igrejas particulares mas implica os demais sujeitos eclesiais, de modo a valorizar a participação de todo o Povo de Deus, numa dinâmica participativa que promove a corresponsabilidade de todos e valoriza os carismas do povo de Deus.

Sete organizações eclesiais da América Latina e do Caribe somaram esforços em torno da emergência e da crise no Haiti, após o país sofrer novamente com um terremoto. São mais de 2.180 mortos e pelo menos 12.200 feridos. O convite é que as pessoas integrem a campanha “Juntos por Haití” (Juntos pelo Haiti) com “generosidade, criatividade e audácia”. O grupo de organizações deseja “desenvolver ações pastorais conjuntas para responder à emergência atual”. Tais iniciativas devem ser dirigidas “à reconstrução do tecido social, para colocar adiante ações humanitárias para o cuidado da vida, e a apoiar a missão evangelizadora da Igreja haitiana”.

A Cáritas Brasileira, em aliança com a Cáritas Equador, desenvolveu a plataforma “MigraSegura”, com o objetivo de que venezuelanos e venezuelanas em situação de migração possam acessar informações seguras e confiáveis ​​sobre os países de acolhida. O projeto é financiado pelo JuntosEsMejor Challenge, de USAID e do Banco Interamericano de Desenvolvimento, com o apoio da CRS.

Com a instituição do Ministério laical de catequista pelo Papa Francisco, a Edições CNBB oferece gratuitamente o curso: “Vocação e Missão do Catequista: por que um ministério?”. A formação on-line será nos dias 18, 19 e 20 de agosto, sempre às 20h, com transmissão pelas redes sociais. Para aqueles que desejarem certificado, é necessário se inscrever.

Francisco disse na sua alocução no dia da Solenidade da Assunção que "Maria, em sua pequenez, conquista os céus primeiro. O segredo de seu sucesso está precisamente em se reconhecer pequena e necessitada". Com Deus, somente aqueles que se reconhecem como nada são capazes de receber tudo.

Papa o Papa Francisco, "com o esporte é possível construir a "cultura do encontro", a realização de uma civilização onde reine a solidariedade, fundada no reconhecimento de que todos são membros de uma única família humana, independentemente das diferenças de cultura, cor da pele ou religião. E a exemplo de Francisco, todos os papas da era moderna foram unânimes ao reconhecerem que as Olimpíadas são um importante veículo de paz e de fraternidade".

A 12ª Edição do Mutirão de Comunicação teve início na tarde desta sexta-feira, 23 de julho, com a abertura da sala de início da transmissão às 16h45. O evento é promovido pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), com realização da Pascom Brasil, Signis Brasil e Rede Católica de Rádios e patrocínio da Agência Parábola, CiaTicket, Conferência dos Bispos Católicos dos Estados Unidos, Magnificat e apoio da Lumina Viagens e Turismo, PUC Minas e arquidiocese de Belo Horizonte.

Um trabalho que exige paciência e ternura, disse Francisco, sobretudo com os desafios impostos pela pandemia. Numa mensagem em vídeo que abriu os trabalhos do Fórum “Em que ponto estamos com a Amoris laetitia?” para cerca de 350 pessoas do mundo inteiro, o Papa falou da corresponsabilidade de Igrejas e cônjuges para disseminar o amor de Deus nos lares, cooperando “de forma fecunda no cuidado e na proteção das ‘Igrejas domésticas’” que irão “construir as famílias do amanhã”.

“Todos os homens e mulheres devem cultivar a solidariedade uns para com os outros porque em Jesus estamos interligados”, enfatiza Dom José Reginaldo Andrietta ao convidar todo o Regional Sul 1 à ação eclesial que tem o objetivo de encorajar o povo fiel e a sociedade civil para a reflexão e ação diante dos fatores que afetam a realidade

EXORTAÇÃO APOSTÓLICA PÓS-SINODAL CHRISTUS VIVIT
clique para baixar
Exortação Apostólica “Gaudete et Exsultate: chamado à santidade”
Exortação Apostólica “Gaudete et Exsultate: chamado à santidade” é lançada pelo papa
Área de arquivos
Materiais disponibilizados pela Diocese e pelas pastorais

capa271