26
Qui, Nov

Francisco, no vídeo de intenção de oração para o mês de setembro, faz um apelo ao cuidado da Criação “hoje, não amanhã, hoje” e “com responsabilidade”. Enquanto pede oração para que os recursos do planeta “não sejam saqueados, mas partilhados de forma justa e respeitosa”, denuncia o enriquecimento de países e empresas com a exploração de dons naturais, gerando uma “dívida ecológica”: quem pagará essa dívida?

O Papa Francisco dedicou suas intenções de oração universal no mês de agosto, com início neste sábado, ao mundo do mar e às pessoas que trabalham e vivem dele: pescadores, marinheiros, trabalhadores de transporte aquaviário, etc. Na Igreja no Brasil, existem duas ações voltadas para este campo: a Pastoral dos Pescadores e o Apostolado do Mar.

O bispo de Brejo (MA) e referencial da Pastoral dos Pescadores pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom José Valdeci Santos Mendes, chama a atenção para a realidade dos pescadores, sobretudo dos pescadores artesanais. “Os pescadores e pescadoras artesanais têm o mar como um território de onde tiram o seu sustento. É necessário defender o seu direito ao território e não deixar que a pesca industrial tome conta”, defendeu. Segundo ele, a maior parte dos pescados que são consumidos provém da pesca artesanal.

A secretária executiva da Pastoral dos Pescadores, Ormezita Barboza de Paulo, disse que a Pastoral se junta, neste mês de agosto, ao Santo Padre nesta corrente de oração. “O mar abriga e acolhe centenas de milhares de trabalhadores no mundo todo, pessoas que têm sua vida marcada pelo balanço do mar e das águas. A realidade deste povo é marcada por muitos desafios”, disse.

Uma dos problemas enfrentados pelos trabalhadores do mar, conforme Ormezita, é a exposição destes à exaustivas cargas de trabalho, até mesmo com situações análogas ao trabalho escravo. Segundo ela, os pescadores artesanais enfrentam muitos conflitos territoriais que colocam em risco suas vidas e a segurança de suas comunidades.

“Pedimos proteção a estas pessoas e também enviamos uma mensagem de esperança e de fé. Reconhecemos sua importância para a economia no mundo todo. A gente se junta às intenções do Papa, pedindo fortaleza, resistência, esperança e tempos melhores para todos nós e para estes trabalhadores. Que suas lutas e bandeiras sejam reconhecidas”, pediu.

Outro trabalho da Igreja no Brasil que tem relação com o mar é o Apostolado do Mar. O padre colombiano Samuel Fonseca Torres, missionário Scalabriano que desde 2001 atua no Brasil, atualmente é diretor nacional do Apostolado do Mar e capelão do Porto de Santos. Segundo o padre, o Apostolado do Mar tem uma sede no Vaticano e está organizado em 9 regiões no mundo. Em cada país, a organização conta com bispos promotores, diretores nacionais e os capelães voluntários e voluntárias do Apostolado do Mar. O padre Samuel representa o Apostolado do Mar do Brasil junto ao Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral do Vaticano.

No Brasil existem três missões Stella Maris, uma no Rio de Janeiro, outra no Rio Grande do Sul e a de Santos. O Apostolado do Mar tem como público alvo os marinheiros, pescadores, trabalhadores, estivadores e todas as pessoas que vivem do mar. O bispo promotor do Apostolado do Mar é o bispo emérito dom Jacyr Francisco Braido, de Santos.

Desde 2002, no 21º Congresso do Apostolado do Mar, no Rio de Janeiro, o padre Samuel foi escolhido para ser o coordenador nacional e regional para a América Latina e Caribe. “Na minha opinião isso não é um privilégio, ao contrário é um desafio em função de atuarmos numa região muita extensa”, disse. Ele chama a atenção para o fato de no Brasil ter poucos capelães, padres disponíveis e ainda poucos bispos que apoiam a causa do Apostolado do Mar.

Neste tempo que está no Brasil, o diretor nacional do Apostolado do Mar atuou como capelão em dois lugares. Por sete anos na Stella Maris do Rio de Janeiro, na paróquias Santa Cecília e São Pio X. Depois, mudou-se em 2007 para Santos (SP) onde exerce as mesmas funções. “O trabalho aqui se multiplicou nos últimos anos. Santos é o principal Porto de exportação e importação da América Latina e do Brasil”, disse.

O padre afirma que dentro do contexto da pandemia, são grande as dificuldades dos pescadores, sobretudo dos pescadores artesanais. “Muitos dos pescadores perderam seus empregos e estão com dificuldades de manter suas embarcações. Praticamente estão à deriva. Algo parecido como quando vem uma tempestade e leva o barco de seu pescador. Não existe nenhum programa governamental para apoiá-los”, disse. O padre informa que a Stella Maris de Santos está ajudando, com cestas básicas, 150 famílias por quatro meses.

Na missa de aniversário dos 7 anos da histórica visita de Francisco a Lampedusa, o Pontífice ressaltou que conhecemos uma "versão destilada" do que acontece nos campos de detenção na Líbia. O Papa também alertou novamente para a “globalização da indiferença”, “um pecado” dos cristãos de hoje, que nos torna insensíveis ao “encontro com o outro” que também é “um encontro com Cristo”. O convite à conversão - de reconhecer Jesus nos estrangeiros, pobres e doentes -, foi renovado pelo Pontífice na missa desta quarta-feira (8), na Casa Santa Marta.

A Semana de Oração pela Unidade Cristã (SOUC) é celebrada neste ano de 24 a 31 de maio e o tema escolhido é a inspiração bíblica contida nos Atos dos Apóstolos 28.2: “Eles nos demonstraram uma benevolência fora do comum”. E o lema é a expressão que se popularizou no Brasil: “Gentileza gera gentileza!”.

secretário da Congregação para o Culto Divino, o arcebispo Arthur Roche, explica o novo decreto divulgado na quarta-feira (25) com as disposições para as celebrações que vão desde o Domingo de Ramos ao Domingo de Páscoa. As indicações são essenciais para serem seguidas, considerando a rápida evolução da pandemia do coronavírus.

Com o cenário inédito da Praça São Pedro vazia com o Papa Francisco diante da Basílica Vaticana, o Pontífice afirmou que é "diante do sofrimento que se mede o verdadeiro desenvolvimento dos povos”. Francisco falou ainda da ilusão de pensar "que continuaríamos sempre saudáveis num mundo doente".

O prefeito do Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida, cardeal Kevin Joseph Farrell, apresenta o encontro internacional que se realizará de 29 a 31 de janeiro, no Centro de congressos “Augustinianum”, em Roma. Contará com a participação de 550 pessoas de todo o mundo a fim de refletir sobre o papel dos idosos na Igreja e na família, contra a cultura do descarte.

São João Paulo II institui o Dia Mundial da Vida Consagrada na data em que a Igreja festeja a Apresentação do Senhor ao Templo, no dia 2 de fevereiro. "A vida consagrada profetiza valores que são perenes na sociedade, mas que precisam ser recuperados”, disse ao VN o Prefeito da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica, cardeal João Braz de Aviz.

A campanha de oração no mês de outubro é contra o diabo que divide a comunidade cristã e é convocada pelo Papa Francisco, que convida os fiéis de todos os continentes a invocarem todos os dias Maria e o Arcanjo Miguel, pedindo sua proteção para a Igreja nestes tempos difíceis.

Dom Waldemar Passini assume o governo pastoral da Diocese de Luziânia (GO), por força da aceitação da renúncia de dom Afonso Fioreze ocorrida nesta quarta-feira, 12 de julho. O comunicado da Nunciatura Apostólica feito para anunciar a renúncia por razão de idade, também traz a informação de que “em consequência, o governo pastoral da Diocese de Luziânia será assumido pelo Excelentíssimo dom Waldemar Passini Dalbello, bispo coadjutor”.

A Nunciatura Apostólica no Brasil comunicou na manhã desta quarta-feira, 12, a decisão do papa Francisco em acolher o pedido de renúncia apresentado pelos bispos dom Manoel dos Reis de Farias, da diocese de Petrolina, no Estado de Pernambuco e dom Afonso Fioreze, da diocese de Luziânia, no Estado de Goiás. As renúncias estão de acordo com o Cânon 401, parágrafo 1, do Código de Direito Canônico, que estabelece a decisão por motivos de idade.

A Congregação para a Doutrina da Fé divulgou ontem, 25, a instrução “Ad resurgendum cum Christo” na qual especifica novas regras de conservação das cinzas nos casos de cremação. O documento também traz orientações a respeito da sepultura dos defuntos.

Nesta quarta-feira, 26 de outubro, o papa Francisco nomeou bispo da vacante diocese de Caetité (BA), o monsenhor José Roberto Silva Carvalho, atualmente pároco da paróquia Divino Espírito Santo, em Poções (BA), arquidiocese de Vitória da Conquista.

Pagina 1 de 2
EXORTAÇÃO APOSTÓLICA PÓS-SINODAL CHRISTUS VIVIT
clique para baixar
Exortação Apostólica “Gaudete et Exsultate: chamado à santidade”
Exortação Apostólica “Gaudete et Exsultate: chamado à santidade” é lançada pelo papa
Área de arquivos
Materiais disponibilizados pela Diocese e pelas pastorais

capa264