17
Sab, Abr

O Natal dos “Missionários da Caridade”

Mensagens do Bispo

Texto de Dom Luiz Antonio Cipolini publicado no Jornal "No Meio de Nós" - Edição de dezembro de 2017

O Documento de Aparecida define os cristãos leigos e leigas como “missionários da caridade” (cf. DAp 99f) e confia aos mesmos duas tarefas: o testemunho de Jesus Cristo e a ação solidária na sociedade.

Para testemunhar Jesus Cristo “faz-se necessário propor aos fiéis a Palavra de Deus como dom do Pai para o encontro com Jesus Cristo vivo, caminho de autêntica conversão e de renovada comunhão e solidariedade” (DAp 248).

“A oração pessoal e comunitária é o lugar onde o discípulo, alimentado pela Palavra e pela Eucaristia, cultiva uma relação de profunda amizade com Jesus Cristo e procura assumir a vontade do Pai” (DAp 255).

Também encontramos Jesus Cristo de modo especial nos pobres, afl itos e enfermos, que exigem nosso compromisso e nos dão testemunho de fé, paciência no sofrimento e constante luta para continuar vivendo.

Quantas vezes os pobres e os que sofrem nos evangelizam realmente!

A mesma união com Jesus Cristo é a que nos faz amigos dos pobres e solidários com seu destino (cf. DAp 257).

Do encontro com Jesus Cristo brota a ação solidária na sociedade. “Os leigos de nosso Continente, conscientes de sua chamada à santidade em virtude de sua vocação batismal, são os que têm de atuar à maneira de fermento na massa para construir uma cidade temporal que esteja de acordo com o projeto de Deus. A coerência entre fé e vida no âmbito político, econômico e social exige a formação da consciência, que se traduz no conhecimento da Doutrina Social da Igreja” (DAp 505).

Grande impulso foi dado pelo Papa Emérito Bento XVI a respeito da ação política dos leigos: “O leigo cristão é chamado a assumir diretamente a sua responsabilidade política e social. Não é missão própria da Igreja tomar nas suas mãos a batalha política para realizar a sociedade mais justa possível, todavia ela não pode ficar à margem da luta pela justiça. Dirijo, pois um apelo a todos os fiéis para que se tornem realmente obreiros da paz e da justiça” (SCa 89).

Portanto, neste Natal do Ano do Laicato, desejo que o Menino Jesus ajude nossos irmãos leigos e leigas a acreditarem na própria vocação como sujeitos de uma missão específica.

A sociedade em construção e a nossa Igreja Diocesana em missão contam com os cristãos convictos da própria responsabilidade, alegres em abrir novos caminhos na construção do Reino de Deus, reino da verdade e da vida, reino de justiça, do amor e da paz.

EXORTAÇÃO APOSTÓLICA PÓS-SINODAL CHRISTUS VIVIT
clique para baixar
Exortação Apostólica “Gaudete et Exsultate: chamado à santidade”
Exortação Apostólica “Gaudete et Exsultate: chamado à santidade” é lançada pelo papa
Área de arquivos
Materiais disponibilizados pela Diocese e pelas pastorais

capa266