19
Seg, Abr

Misericórdia e conversão

Mensagens do Bispo

Iniciamos um novo ano! O Ano Santo da Misericórdia! A passagem de ano é uma boa ocasião para revermos nossa vivência cristã. Nossa sociedade está saturada de discursos bonitos, mas que, na realidade, caem no vazio da falta de compromisso. Em nossos dias, faz-se necessário um testemunho marcado pela fidelidade à missão, pela solidez na fé.

Certa vez, Jesus foi interpelado a respeito de um acontecimento trágico, mas sua preocupação já não estava com aqueles que haviam morrido, mas sim com aqueles que estavam ali, ao seu redor (cf. Lc 13,1-9). E Jesus disse: "Se vocês não se converterem, vão morrer todos do mesmo modo" (Lc 13, 5). Ele conta uma parábola, fala do dono de uma vinha que foi muito bem cuidada; dentro dela havia uma outra árvore, uma figueira, que também estava recebendo todo cuidado daquela vinha, porém não produzia frutos.

O dono da vinha é Deus, o agricultor da vinha, aquele que está cuidando dela, é Jesus. E essa é sua preocupação: aquela figueira que lá está, que somos nós, que muitas vezes damos muitas folhagens, mas não produzimos frutos. Estamos bebendo, usufruindo das graças de Deus, dos seus benefícios, mas não damos frutos no tempo oportuno.

Acredito que o fruto que Jesus pede para nós, neste ano da misericórdia, é o testemunho da conversão. A conversão que significa mudança de mentalidade, mudança de atitude, para que realmente nesta vinha onde estamos plantados, que é o povo de Deus, os nossos frutos sejam colhidos. O testemunho de conversão é uma exigência cotidiana, precisamos estar atentos, porque é o próprio Jesus quem está cuidando de nós.

O testemunho de conversão vai nos conduzir à busca da santidade, que é o desejo de Jesus para cada cristão e para toda a sua Igreja. Esta busca da santidade é que vai fazer com que cresçamos. Ela é para nós, cristãos, um compromisso diário. Vamos atingir a santidade se realmente passarmos pelo processo de conversão, que também é cotidiano.

A busca da santidade exige de nós a vivência do amor. Eis o fruto que Deus espera de nós. O fruto que nós cristãos, devemos produzir, na sua vinha, é a vivência do amor. Que o Senhor nos ajude a viver no dia a dia o testemunho da conversão, a busca da santidade, a vivência do amor. Guiados por Maria, a Mãe de Misericórdia, tenhamos a disposição de sempre escutá-la dizendo a nós: "Fazei tudo o que Ele vos disser" (Jo 2,5).

Que Deus nos conceda a graça e a esperança de continuarmos construindo o seu Reino na história de nossa Diocese, que, em última análise, é a história de nossa salvação. Feliz e Santo 2016!

EXORTAÇÃO APOSTÓLICA PÓS-SINODAL CHRISTUS VIVIT
clique para baixar
Exortação Apostólica “Gaudete et Exsultate: chamado à santidade”
Exortação Apostólica “Gaudete et Exsultate: chamado à santidade” é lançada pelo papa
Área de arquivos
Materiais disponibilizados pela Diocese e pelas pastorais

capa266