19
Seg, Abr

Missa Solene em Ação de Graças pelos 80 anos da Paróquia S.C.JESUS

Mensagens do Bispo

VERA CRUZ – 21/12/2014

Saúdo a Dom Osvaldo Giuntini, saúdo a todos os padres na pessoa do Pe. Marcos Roberto Marques Ortega, pároco e reitor do Santuário, saúdo aos religiosos e religiosas, aos seminaristas e autoridades aqui presentes.

Amados Irmãos e Irmãs.

Em 21 de dezembro de 1934, a exatamente 80 anos atrás, foi criada a Paróquia Sagrado Coração de Jesus, de Vera Cruz, logo após a emancipação do município. O decreto de criação da paróquia foi assinado por Dom Ático Euzébio da Rocha, bispo de Cafelândia, que também nomeou o primeiro pároco da nova paróquia, o Pe. José Fernandes Tavares. O Pe. José Fernandes atuou de 1934 até outubro de 1936, quando tomou posse o Pe. Florentino Santamaria.

O segundo vigário de Vera Cruz, deu início a um belo e audacioso projeto: a construção de um majestoso templo. Impressionado com a grandiosidade do templo, Dom Henrique Mourão, então bispo de Cafelândia, elevou-o de matriz a Santuário Votivo do Sagrado Coração de Jesus. Em 1939, por ocasião de sua visita a Vera Cruz, Dom Henrique também inaugurou parte do templo, na presença de romeiros de toda a região da Alta Paulista. Aquela foi considerada a Primeira Romaria ao Santuário. O monsenhor Santamaria esteve à frente da paróquia por 50 anos.

Em razão da morte do Monsenhor Santamaria, tomou posse como pároco o Pe. Laércio Aparecido Rodrigues, que esteve em Vera Cruz durante seis anos. No final de 1992 tomou posse o Pe. José Soares de Sousa, com o auxílio do vigário Cônego Maurício Pilon. No ano de 2005, o Pe. Rui Rodrigues da Silva veio trabalhar como pároco, atuando até 2009, com a vinda do Monsenhor Nivaldo Resstel. No dia 26 de janeiro deste ano, tomou posse como pároco e Reitor do Santuário, o Pe. Marcos Roberto Marques Ortega.

Caros Irmãos e irmãs, todos estes sacerdotes, cada um a seu tempo e a seu modo, juntamente com a comunidade de Vera Cruz, colaboraram para edificar uma morada digna para o Senhor, um templo onde Deus seja glorificado. Da mesma forma, a liturgia deste quarto domingo do advento convida-nos a preparar uma morada para o Senhor Jesus que vem. Já ouvimos que o Advento é o tempo de preparação para o Natal, isto é, a vinda de Jesus. Porém, resta saber se estamos preparando corretamente essa morada. Se somos cristãos de fato, não podemos querer recebê-lo de qualquer jeito. Precisamos arrumar a nossa casa, porque ele vem para habitar entre nós.

Não é a casa em que moramos que deve ser preparada, no sentido literal do verbo, mas a casa do nosso coração. A primeira leitura de hoje, do segundo livro de Samuel, mostra Davi satisfeito porque foi ungido como rei. Em agradecimento, ele quer construir uma morada para a Arca da Aliança, isto é, para Deus. Ele se comoveu ao ver que estava morando num palácio e a Arca de Deus estava numa tenda. Através do profeta Natã, Deus mostra a Davi, que a sua morada seria construída por um seu descendente. Temos aqui uma breve referência, indireta, a Jesus, o descendente de Davi, que iria firmar uma nova Aliança entre Deus e o seu povo e iria construir a verdadeira morada para Deus, através do seu corpo pregado na cruz.

Na carta de São Paulo, Apóstolo, aos Romanos, ouvimos que o cristão deve glorificar a Deus, pois tudo o que tem e tudo o que é foi Deus quem lhe deu. Nada do que temos vem pelos nossos méritos, mas pela graça de Deus. Muitos poderão dizer que o que têm é fruto apenas dos seus esforços. Quem pensa assim está enganado e tomado pela prepotência. Assim sendo, glorificamos a Deus quando lhe oferecemos os dons, os talentos, os bens espirituais que cultivamos no coração, que se revelam em obras de amor e caridade. É preciso preparação, no sentido teológico do termo, para que ele nos conduza à obediência da fé, dando nosso sim a Deus, como fez Maria, no evangelho.

O evangelho deste domingo traz o sim de Maria. Antes, porém, há todo um processo de preparação. O Anjo Gabriel vem para preparar no coração e no seio de Maria a morada de Deus. Maria, com o seu sim, passa a ser a Arca da Aliança, cumprindo a profecia do Antigo Testamento. Maria é a nova habitação de Deus. O anjo Gabriel, mensageiro divino anuncia: "O Espírito Santo virá sobre ti e o poder do Altíssimo vai te cobrir com a sua sombra". Ela é escolhida e agraciada como "sinal" salvífico de Deus, conforme anunciara o profeta Isaías: "O Senhor vos dará um sinal: eis que a jovem está grávida e dará à luz um filho e dar-lhe-á o nome Emanuel" (Is 7,14). As expressões: "agraciada" e "encontraste graça diante de Deus" revelam que o anúncio se refere à intervenção gratuita e salvadora de Deus em favor da humanidade.

A acolhida, a receptividade de Maria ao anúncio do anjo Gabriel, o seu consentimento de fé, liga-se a atitude de serviço. Ao fazer-se serva de Deus, permite que sua Palavra se faça carne em seu seio. Por essa atitude de humildade e de entrega ao plano divino, recebemos a graça do Salvador e Maria torna-se modelo para todos nós. A vocação da mãe de Deus ilumina a nossa vocação: também a nós, pelo mesmo Espírito Santo, nos é dado conceber a Jesus, de forma que se torne conhecido e amado no mundo. Inspirados pelo exemplo de Maria, pedimos a Deus que nos transforme em seus servos e servas. "Maria é aquela que sabe transformar um curral de animais na casa de Jesus, com uns pobres paninhos e uma montanha de ternura"(EG 286), nos lembra o Papa Francisco.

Em Maria Jesus encontrou uma morada digna. É essa preparação que temos que fazer agora. Se ainda não tivermos feito, ainda há tempo. Sigamos o exemplo de Maria e nos coloquemos diante de Deus dizendo a ele: aqui está o teu servo, aqui está a tua serva. Ainda há tempo, mesmo que tenhamos muitos pecados a serem corrigidos e perdoados. Para Deus tudo é possível. Vamos dar logo o nosso sim a Deus e abrir as portas do nosso coração para que ele venha e faça de nós sua morada.

Vamos juntos, celebrar o Jubileu dos 80 anos da paróquia, acolhendo Jesus em nossos corações e dizendo com fé. Jesus manso e humilde de coração, fazei o nosso coração semelhante ao vosso!

Assim seja!

EXORTAÇÃO APOSTÓLICA PÓS-SINODAL CHRISTUS VIVIT
clique para baixar
Exortação Apostólica “Gaudete et Exsultate: chamado à santidade”
Exortação Apostólica “Gaudete et Exsultate: chamado à santidade” é lançada pelo papa
Área de arquivos
Materiais disponibilizados pela Diocese e pelas pastorais

capa266